Prevenção de Riscos e Redução de Danos
Cannativa
Redução Riscos

Aliada à vertente educativa, surge a redução de danos. Citando o site da Harm Reduction International, “redução de danos é um conjunto de políticas e práticas cujo objetivo é reduzir os danos associados ao uso de drogas psicoativas em pessoas que não podem ou não querem parar de usar drogas.

Por definição, a redução de danos foca-se na prevenção de possíveis danos, ao invés da prevenção do uso de drogas; bem como se foca em pessoas que continuam a usar drogas.” Concretamente, esta linha de acção consiste em proporcionar informação e ferramentas a quem já consome canábis, não para tentar dissuadir ou reprimir esse consumo, mas sim para assegurar um consumo o mais saudável e consciente possível.

Conhecer o perfil de Canabinóides da Canábis consumida, permite que em situações complicadas menos usuais possa haver um acompanhamento e seguimento adaptado e em conformidade à substância consumida, prezando pela saúde do consumidor para que eventuais e inesperados danos sejam minimizados, evitados ou ultrapassados.

Neste âmbito, a Cannativa propõe uma abordagem distinta da que tem predominado ao longo das últimas décadas. A história da proibição mostra, sem margem para dúvidas, que um mundo livre de canábis não é possível e, como tal, a existência do consumo desta substância é inevitável. Perante esta realidade, que permanece inalterada apesar de décadas de repressão e propaganda proibicionista, a Cannativa considera que a melhor forma de promover a saúde pública neste campo é proporcionar aos cidadãos, consumidores (potenciais ou actuais), informação e ferramentas para que tomem decisões fundamentadas em argumentos científicos, tendo consciência dos riscos associados, com vista ao consumo responsável.

Na abordagem à prevenção que propomos, não há lugar para moralismo, sensacionalismo e banalização ou promoção do consumo, mas sim para a educação através da divulgação de informação fidedigna baseada em argumentos científicos e no trabalho de profissionais de saúde especializados. Só assim acreditamos ser possível promover a saúde de consumidores e não-consumidores de canábis, e também assegurar os seus direitos e liberdades.

A saúde de um consumidor será sempre proporcional ao conhecimento que o mesmo possuir, pelo que só fomentando esse conhecimento poderemos promover a saúde pública.

Em suma, a Cannativa propõe uma abordagem educativa que combine uma prevenção sem qualquer tipo de moralismo e baseada exclusivamente em argumentos científicos, com políticas de redução de danos eficazes dirigidas à população que já consome canábis, tendo em vista informar e capacitar os consumidores para um consumo consciente e responsável.